Planejamento odontológico: o que é, para que serve e como elaborar

Planejamento odontológico: o que é, para que serve e como elaborar

O planejamento odontológico é um processo que traz benefícios para o dentista e para o paciente.

Uma vez que ele funciona como um guia dos serviços que serão realizados durante toda a relação consultório x paciente, a estruturação de atendimentos constrói uma relação de confiança entre você e seu paciente, principalmente em casos  delicados como a fobia de dentistas. 

Para te ajudar a conhecer mais sobre este importante tema, no texto de hoje do blog do Codental, vamos falar sobre a importância do planejamento odontológico e como elaborar um para os seus pacientes. Confira!

O que é o planejamento odontológico?

De acordo com o Dicionário Online de Português, a palavra planejamento significa a ação de preparar um trabalho, ou um objetivo, de forma sistemática; a partir de uma planificação.

Assim, o planejamento odontológico é um processo que se inicia desde a primeira consulta do paciente com o objetivo de definir um plano de tratamento odontológico sobre cada etapa, à medida que os atendimentos forem avançando.

Dessa forma, o processo tem o objetivo de promover a plena saúde bucal aliado às necessidades do paciente. 

Uma vez que a odontologia humanizada preza pelo atendimento exclusivo e a experiência proporcionada em cada aspecto, desenvolver um cronograma com a sequência do tratamento e a descrição de cada etapa é recurso valioso para os consultórios odontológicos

Por exemplo, a área de saúde é marcada por medos que impactam em toda a relação com o paciente, desde os altos índices de desmarcação até sintomas de ansiedade antes das consultas.

Com isso, o planejamento possibilita que ele saiba antecipadamente as etapas do tratamento e consiga se preparar de acordo, como convidar uma pessoa para acompanhá-lo em um atendimento.

Ao mesmo tempo, o processo ajuda os profissionais da área odontológica a coletar informações completas, chegar a um diagnóstico preciso e conquistar uma relação recorrente com os pacientes. 

Para que serve o planejamento odontológico? 

Para que serve o planejamento odontológico? 
O planejamento odontológico permite que o paciente visualize a progressão do tratamento.

Como adiantamos ali em cima, o plano de tratamento odontológico serve como um guia para o trabalho de toda a equipe do consultório e visualização do paciente.

Ao entender como o tratamento evolui em cada etapa, incluindo opções não adotadas e por que as decisões foram tomadas, o paciente se sente mais confiante ao entregar o seu bem-estar nas mãos da sua equipe. 

Além disso, o processo garante aos dentistas maior proteção contra casos de negligência médica.

Uma vez que o paciente está integrado como será o tratamento, dificilmente ele se sentirá lesado.

No entanto, ao montar o plano de tratamento odontológico é importante seguir as etapas previstas e, em caso de inclusão de algum serviço, explicar em detalhes o motivo da sua decisão.

Ao mesmo tempo, o profissional odontológico deve considerar todos os fatores potenciais que afetam o paciente e a maneira como eles se sentem em relação ao plano proposto.

Nesse sentido, existem quatro fatores importantes que impactam a relação dos pacientes com o consultório e precisam ser levados em consideração ao montar o planejamento odontológico. São eles: 

  • físicos;
  • emocionais;
  • mentais;
  • financeiros. 

Ao passo que a fobia de dentistas têm uma relação direta com o emocional e o mental, aspectos como o bem-estar físico e financeiro ganham relevância na satisfação e manutenção dos tratamentos dos pacientes.

De acordo com dados do Conselho Federal de Odontologia (2014), cerca de 20% dos brasileiros não vão ao dentista por falta de dinheiro e 46% consideram difícil o acesso ao dentista. 

Essa realidade só tende a piorar nos últimos meses com o isolamento social e aumento no número de desempregados no país. 

Para garantir essa vantagem para a sua clínica e pacientes, confira como elaborar o planejamento odontológico.

Como elaborar um planejamento odontológico?

Sobretudo, o plano de tratamento odontológico permite uma avaliação cuidadosa do problema bucal e contexto em que o paciente está inserido.

Dessa forma, o processo depende da avaliação completa do paciente, da compreensão das indicações e contraindicações e do comprometimento com o tratamento.

Vamos conhecer melhor cada etapa! 

Colete o máximo de informações

Um bom exemplo de tratamento odontológico completo começa com uma anamnese odontológica abrangente. 

De acordo com o Código de Ética Odontológica, o preenchimento da ficha de anamnese é obrigatório.

Entretanto, o tom da conversa pode ser descontraído e dinâmico para que o paciente se sinta à vontade para compartilhar todos os detalhes com o dentista. 

Afinal, na anamnese, são feitas perguntas que vão além dos cuidados bucais, como: histórico familiar, hábitos de alimentação e de higiene, tratamentos anteriores que foram realizados, medos e anseios em relação ao tratamento e o que levou a pessoa a marcar aquela consulta.

Inclusive, o Codental oferece um conjunto de perguntas e respostas prováveis para a sua anamnese de forma personalizada e customizada

Um dos principais diferenciais é a possibilidade de criar alertas de saúde, dependendo do retorno que o paciente dá a um questionamento importante.

Conheça mais neste vídeo:

Estabeleça o diagnóstico

Em seguida, é hora de chegar ao diagnóstico do paciente para direcionar a abordagem de tratamento. 

No entanto, tirar conclusões precipitadas, sem considerar todos os dados necessários, prejudica o planejamento e, consequentemente, afeta a confiabilidade dos pacientes. 

Por isso, apresente um diagnóstico inicial com as possíveis causas do problema, e solicite exames e testes adicionais, caso não seja possível estabelecer a solução de imediato. 

Apresente as opções de tratamento

Além de se preocupar com aspectos como o bem-estar emocional do paciente, esta etapa é a oportunidade para definir um plano de tratamento odontológico também com base na realidade financeira de cada um.

Conforme visto anteriormente, o custo de um tratamento dental afasta as pessoas dos consultórios. 

Assim, ao montar a sequência de atendimentos, verifique com o seu paciente se existe algum período sazonal de menor retorno financeiro, a disponibilidade mensal, etc.

Só para exemplificar, caso um paciente precise de aparelho ortodôntico, mas não tem o valor para o tratamento completo, o dentista pode oferecer o serviço de profilaxia dividido em etapas.

Desse modo, o paciente mantém a saúde bucal em dia para a colocação do aparelho com um planejamento odontológico que cabe no bolso.

Formule o plano de tratamento odontológico

Por fim, chegou a hora de colocar o seu planejamento odontológico em prática! 

A nossa recomendação é separar um tempo para estudar o caso de cada paciente e montar uma sequência de serviços que atenda o bem-estar da sua base de clientes e, claro, a otimização em seu consultório.

Afinal, com o planejamento em mãos é possível organizar a agenda do dentista intercalando tratamentos que exigem mais esforço com atendimentos de rotina, por exemplo.

Curtiu? Então, conheça o Codental e conte com o apoio de um software odontológico criado para facilitar a sua vida!

Em um clique, você tem acesso a anamnese e todas as informações do paciente em um único lugar. 

Dessa forma, você consegue oferecer um atendimento personalizado, preparando os instrumentos e equipamentos para um paciente que demande um cuidado especial. 

Estamos à disposição para bater um papo e explicar como o nosso software odontológico pode otimizar o seu dia. 

Agende sua conversa com a gente ou comece o seu teste grátis por 7 dias

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *