O que os pacientes querem ler na sala de espera

O momento em que o paciente passa na sala de espera pode influenciar no modo com que ele percebe o atendimento da clínica. É importante pensar em como tornar agradável o tempo na sala de espera. Além de tranquilizar o paciente, o ambiente também é um diferencial na hora de escolher entre você e o concorrente. Por isso, no artigo desta semana, saiba o que os pacientes querem ler na sala de espera.

Proporcionar uma boa interação com quem confiou no seu trabalho é essencial. Para que essa comunicação seja efetiva, é necessário que ela inicie antes mesmo do atendimento acontecer. O cuidado com a decoração da clínica, com o modo como os funcionários acolhem quem a procura, com o som ambiente ou com maneiras que possam servir de entretenimento, melhoram a qualidade do espaço e a satisfação do paciente para com o serviço oferecido.

Por isso, saber o que os pacientes querem ler na sala de espera pode ser uma boa maneira de cativar os pacientes. Sempre úteis para distração, revistas, jornais, livros e folhetos comerciais costumam estar presente em muitos consultórios. Porém, na dúvida sobre qual o melhor conteúdo para disponibilizar, pouco acaba se refletindo sobre o que é, de fato, oferecido.

Escolher com atenção o teor informativo de tais materiais pode servir como um meio de envolver e conquistar a fidelização dos pacientes. Assim, na hora da seleção, é recomendável que se considere os possíveis interesses do seu público. Separamos cinco dicas que vão lhe ajudar a entender o que os pacientes querem ler na sala de espera:

  • Dê preferência a leituras fáceis

Como o tempo que o paciente passa na sala de espera não costuma ser longo, o mais indicado é que se disponibilize conteúdos que possa absorver em pouco tempo. Por isso, os consultórios tendem a providenciarem revistas. ‘Caras’, ‘IstoÉ’, ‘Veja’, ‘Exame’ e ‘Super Interessante’, costumam ser alguma das revistas mais encontradas nas salas de espera.

No entanto, livros podem sim ser ótimas opções! Basta levar em consideração o curto período que o paciente passará na sala e apostar em histórias curtas e bem fluídas, como poesias, por exemplo.

  • Aposte em conteúdos sobre Odontologia

Oferecer ao seu público informações sobre o seu trabalho fará com que ele sinta mais confiança. Assim, disponibilizar leituras que sejam explicativas sobre possíveis problemas e doenças que os levaram até o consultório, pode ser vista com bons olhos por parte dos pacientes. Revistas com temáticas de saúde, como ‘Sorria’ e ‘Viva Bem’, costumam trazer bons conteúdos sobre a temática.

Além disso, colocar à disposição folders com dicas sobre saúde bucal podem auxiliar os pacientes a cuidarem melhor da saúde bucal. Se quiser proporcionar um conteúdo exclusivo, produzir seu próprio folheto pode ser uma boa e fácil opção.

  • Lembre-se de ganhar a atenção da criançada

Se costuma receber o público infantil, é importante construir uma boa comunicação com ele. Livros infantis, ilustrações e gibis podem ser uma boa alternativa para prender a atenção dos pequenos.

Os livros ‘Manual Box Galáxia dos Dentes’, ‘Saúde dos Dentes’ e ‘Golfinho tem dor de dente?’, são publicações que abordam questões sobre saúde bucal em uma linguagem direcionada as crianças.

  • Diversifique: procure por leituras que agradem a todos

Pensar em conteúdos que possam abranger o gosto e os interesses de uma boa parte de seus pacientes facilitará na hora da escolha. Um bom recurso para isso é ofertar jornais que contenham informações que interessem diretamente à região.

Oferecer uma boa variedade de material informativo é legal. Porém, a mesa lotada pode não dar uma boa impressão. Por isso, procure focar em publicações com um amplo teor temático.

  • Fique ligado na data das publicações

É de bom tom que as publicações oferecidas pela clínica sejam atualizadas de tempo em tempo. Ofertar materiais antigos dará aos pacientes a impressão de desleixo por parte do consultório. Por isso, procure trocar ou acrescentar revistas mensalmente, cuidando para que sejam atuais. No caso de jornais, o indicado é que sejam diariamente substituídos pela edição do dia.

Uma possível saída para que essas atualizações não sejam esquecidas, é realizar a assinatura de jornais e/ou das publicações que considere mais relevantes para ter com regularidade no ambiente.

Agora que você sabe o que os pacientes querem ler na sala de espera, coloque em prática! Temos certeza que um resultado bem positivo aparecerá em breve. Até semana que vem!

Compartilhar

You May Also Like

About the Author: Ismael Azevedo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *