Criança com medo de ir ao dentista? Saiba como auxiliar os pais!

Criança com medo de ir ao dentista? Saiba como auxiliar os pais!

Todo dentista passa, em algum momento de sua carreira, por pacientes com medos e cheios de dúvidas. Especialmente quando falamos em crianças. Elas têm um pensamento relacionado ao sofrimento, dificultando o tratamento. Encontrou uma criança com medo de ir ao dentista? Então saiba como auxiliar os pais! A boa experiência contribuirá com um crescimento saudável. Confira mais uma material Codental!

Nossa primeira dica é…

Conversar com a família. Lembre-se do atendimento humanizado, que tanto falamos na profissão. Uma conversa é parte dessa atitude, sendo muito importante para entender os hábitos e expectativas dos pais quanto ao tratamento. Além disso, aconselhe os pais para que eles também conversem com as crianças. É muito importante que todos entendam o que, de fato, o assustam. Por último, deixe claro que você quer e precisa saber sobre qualquer novidade em relação ao comportamento do pequeno paciente.

Indo ao encontro da conversa entre família, busque ensiná-los a usarem palavras corretas e que não assustem os pequenos. É o dentista quem deve falar sobre o procedimento porque foi treinado para isso. Elenque aos pais as palavras que podem causar desconforto como “agulha”, “sangue” e “dor” são termos que remetem ao susto e ansiedade. Tenha empatia, amor e calma com o núcleo familiar. O medo das crianças de irem ao dentista podem causar transtornos e estresses dentro do lar. Você como dentista precisa ser o profissional que instruí e, acima de tudo, se importa com a melhora da saúde bucal dos pacientes.

Ensine os pais a falarem em casa sobre saúde bucal. Como dissemos anteriormente, o estímulo a conversa é muito importante quando as crianças necessitam de um tratamento odontológico. É muito interessante incentivar brincadeiras, histórias e até relembrar casos reais suas quando era pequeno e dos pais. Deixe claro para o núcleo familiar que é super normal a criança estar com medo. Contudo, se isso persistir por muito tempo, prejudicando o tratamento, a atenção deve ser redobrada.

Por fim…

Passando a fase de conhecimento e avaliação, o dentista também deve esclarecer todos os pontos dos procedimentos a serem feitos e por qual motivo são necessários. Nesse sentido, não deixe a criança de lado. Ao contrário: explique para todo o núcleo familiar. A falta de informação e o medo sobre o que pode acontecer são fatores que agravam à ida ao dentista. Os pequenos compreendem muito bem o que acontece, sua baixa idade não é fator predominante. Tenha em mente que a cooperação entre os pais e você contribuirão para que a criança tenha uma ótima experiência. Isso forma um adulto saudável e consciente de que a saúde bucal é prioridade em sua vida.

Você pratica alguma dessas dicas com crianças com medo de ir ao dentista? Tem outra para compartilhar? Comente conosco e vamos auxiliar os pais nessa jornada!

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *