Anamnese odontológica: como preparar uma ficha completa?

Anamnese odontológica: como preparar uma ficha completa?

Para oferecer um bom atendimento, é essencial que o dentista conheça os pacientes, suas necessidades e comportamentos. Essas informações básicas são obtidas através da anamnese odontológica

Ela é uma espécie de questionário, que funciona como um roteiro para guiar os passos dos profissionais. 

Através dos dados oferecidos pelo próprio paciente, o dentista determina qual a melhor forma de tratamento e quais cuidados devem ser tomados. 

A seguir, vamos mostrar por que a anamnese odontológica é imprescindível e como prepara uma ficha completa para o seu consultório. 

A importância da anamnese odontológica

De acordo com o Código de Ética Odontológica, o preenchimento da ficha de anamnese é obrigatório. Ela costuma ser realizada em conversas descontraídas entre o cirurgião-dentista e o paciente. 

Não há a necessidade de tornar esse momento formal, mas é fundamental levá-lo a sério. Todas as informações devem ser anotadas e armazenadas nos documentos. 

Na anamnese, são feitas perguntas sobre histórico familiar, hábitos de alimentação e de higiene, tratamentos anteriores que foram realizados e o que levou a pessoa a marcar aquela consulta.

Ao pesquisar pelo estado de saúde bucal e geral dos indivíduos, a anamnese para dentista busca garantir a segurança e o bem estar dos pacientes. 

O foco é evitar qualquer tipo de intercorrência, como alergias a substâncias e desconfortos causados por doenças crônicas, como hipertensão e diabetes.

Todos os detalhes são pertinentes, mas às vezes, o paciente deixa de falar algum ponto primordial por achar que ele não é relevante.

Por isso, antes de iniciar a anamnese odontológica, é interessante que o dentista explique para o paciente o quão indispensáveis são as perguntas que serão feitas. 

Além de fazer com que ele entenda a seriedade do momento, o profissional demonstra atenção com a saúde do paciente, criando uma relação maior de confiança. 

Anamnese-odontologica-como-fazer-ficha-completa

Como montar uma anamnese completa

Para preparar uma ficha de anamnese odontológica, é preciso, antes de tudo, entender sua importância. 

Se você chegou até aqui, é porque já leu o tópico anterior e esse passo já foi dado. Hora de passar para as próximas etapas! 

Confira, agora, as melhores dicas de como montar uma anamnese completa:

Deixe o paciente confortável

Pode parecer redundante, mas esse é um ponto muito importante. Sabemos que muitos pacientes têm medo de agulhas e não gostam do barulho do “motorzinho do dentista”. 

Mas, por vezes, os profissionais se esquecem de que o indivíduo já chega ansioso no consultório, ficando tenso bem antes de os procedimentos começarem. 

Uma dia para deixar o paciente mais confortável é demonstrar interesse no que ele diz e observar a linguagem corporal, que deve passar confiança. 

O “olho no olho” também ajuda a desenvolver a conversa. Quanto mais relaxado a pessoa estiver, mais informações ela vai dar. 

Tenha um roteiro em mãos

O roteiro é uma das melhores ferramentas para conduzir uma boa anamnese odontológica. Além de padronizar o preenchimento dos dados, ele ainda evita que o dentista esqueça de verificar informações básicas

As perguntas, apesar de serem pré-estabelecidas, devem ser adaptadas para o público-alvo. Ao falar com as crianças, por exemplo, procure utilizar uma linguagem mais simples. 

É claro que elas não saberão responder a todos os questionamentos e os pais terão que intervir, mas é interessante incluí-las no próprio tratamento. 

Sempre que necessário, acrescente novos questionamentos no documento de referência. O software da Codental permite essa atualização de forma bem simples. 

Com ele, você pode customizar as perguntas da anamnese e complementar o questionário padrão, tudo de maneira automatizada. 

Depois que o documento estiver completo, não se esqueça de explicar para o paciente quais são as próximas fases do tratamento odontológico e quais são as restrições, se houver. 

Identifique as informações essenciais 

No cadastro dos pacientes já é possível ter acesso a alguns elementos, como nome, número de identificação e formas de contato. 

Com o uso de um software de dentista, como o da Codental, essas referências já podem estar cadastradas no banco de dados, facilitando o acesso a elas. 

Esse item, que deve ser o primeiro a ser preenchido, faz parte da lista que fizemos com as 8 informações que você não pode deixar de pedir na anamnese odontológica: 

  1. Identificação do paciente: nome completo, documentos de identificação, data de nascimento, endereço, e-mail, telefone de contato;
  2. Motivo da consulta: principais queixas, quando começou o problema, como os sintomas surgiram, se houve uso ou não de medicamentos para dor;
  3. Tratamentos anteriores: buscar quais foram os tratamentos que já foram feitos, sempre tomando os cuidados éticos para emitir juízo de valor em relação ao trabalho de colegas de profissão; 
  4. Histórico familiar e condições pré-existentes: problemas odontológicos comuns, hemofilia ou doenças com influência genética, como hipertensão, diabetes e herpes; 
  5. Alergias e fobias: além de evitar reações alérgicas, as informações sobre alergias e fobias ajudam prestar um atendimento mais assertivo; 
  6. Medicamentos de uso contínuo: importante saber o nome do medicamento e o motivo pelo qual está sendo tomado. Aqui, também são incluídos os remédios homeopáticos; 
  7. Vício em alguma substância: apesar de ser um tema delicado, é preciso saber se há consumo de drogas lícitas ou ilícitas O tabagismo, por exemplo, influencia diretamente na saúde dos dentes. O consumo exagerado de doces e refrigerantes também deve ser levado em conta; 
  8. Hábitos de higiene bucal: com que frequência consulta com um profissional, se usa fio dental, quantas vezes por dia escova os dentes;

No caso das mulheres, também é fundamental saber se estão grávidas ou se são lactantes, pois algumas substâncias são contra indicadas para essas pacientes.  

Utilize um software odontológico 

São muitas informações de uma só vez. Imagina ter que escrever essas respostas no papel, uma a uma. Seria um trabalho enorme e muito demorado. 

Para evitar esse tipo de problema, a solução é a utilização de um software de dentista. Ele ajuda a organizar os dados e a facilitar a localização de todas as anotações. 

O Codental oferece os melhores recursos para otimizar todos os processos da sua clínica ou do seu consultório. 

Em relação à anamnese, ele traz um conjunto de perguntas e respostas prováveis, tudo de forma personalizada e customizada. 

Um dos principais diferenciais é a possibilidade de criar alertas de saúde, dependendo do retorno que o paciente dá a um questionamento importante. 

Para testar a anamnese odontológica e todos os outros benefícios da ferramenta da Codental, clique aqui e agende um  teste grátis por 7 dias

Confira outras dicas sobre gestão de consultório de dentista no blog da Codental 

Banner no artigo "EPIs na odontologia" para teste gratuito

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *